Dr. Cauê participa de ação para diagnóstico primário de câncer de boca

dr-caue-acao-rfcc-cancer-bocaOs alunos do Curso de Odontologia do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) e soldados do 5º Batalhão de Engenharia e Combate Blindado (5º BEC) de Porto União se reuniram no sábado, 25, numa ação no coração do Vale do Iguaçu. A Cargnin Cardoso também esteve presente com a participação voluntária do Dr. Cauê para auxiliar nos atendimentos.

Uma estrutura foi montada para realizar o diagnóstico precoce de câncer de boca. A ação foi encabeçada pela RFCC e entrou em sua terceira edição. Além dos acadêmicos de Odontologia, profissionais já formados e professores acompanharam os atendimentos.

Além do atendimento também foram entregues panfletos para conscientizar a população sobre esse tipo de câncer. Quem passou pela tenda e foi diagnosticado alguma lesão foi encaminhado para exames mais detalhados.

Sintomas
O principal sintoma deste tipo de câncer é o aparecimento de feridas na boca que não cicatrizam em uma semana. Outros sintomas são ulcerações superficiais, com menos de 2 cm de diâmetro, indolores (podendo sangrar ou não) e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na mucosa bucal. Dificuldade para falar, mastigar e engolir, além de emagrecimento acentuado, dor e presença de linfadenomegalia cervical (caroço no pescoço) são sinais de câncer de boca em estágio avançado.

dr-caue-acao-rfcc-cancer-boca-4Prevenção e diagnóstico precoce
Pessoas com mais de 40 anos de idade, dentes fraturados, fumantes e portadores de próteses mal-ajustadas devem evitar o fumo e o álcool, promover a higiene bucal, ter os dentes tratados e fazer uma consulta odontológica de controle a cada ano. Outra recomendação é a manutenção de uma dieta saudável, rica em vegetais e frutas.
Para prevenir o câncer de lábio, deve-se evitar a exposição ao sol sem proteção (filtro solar e chapéu de aba longa). O combate ao tabagismo é igualmente importante na prevenção deste tipo de câncer. O exame rotineiro da boca feito por um profissional de saúde pode diagnosticar lesões no início, antes de se transformarem em câncer. Pessoas com mais de 40 anos que fumam e bebem devem estar mais atentas e ter sua boca examinada por profissional de saúde (dentista ou médico) pelo menos uma vez ao ano.

Tratamento
A cirurgia e/ou a radioterapia são, isolada ou associadamente, os métodos terapêuticos aplicáveis ao câncer de boca. Para lesões iniciais, tanto a cirurgia quanto a radioterapia tem bons resultados e sua indicação vai depender da localização do tumor e das alterações funcionais provocadas pelo tratamento (cura em 80% dos casos). Nas demais lesões, se operáveis, a cirurgia está indicada, independentemente da radioterapia. Quando existe linfonodomegalia metastática (aumento dos ‘gânglios’), é indicado o esvaziamento cervical do lado comprometido. Nestes casos, o prognóstico é afetado negativamente.

Fonte: Bruna Kobus – Portal Vvale/Jornal O Comércio (com informações do Inca)
Fotos: Sabrina Brun

Comments are closed.

x